Coxim também decreta situação de emergência por causa de estragos causados por chuva

Coxim é o segundo município de Mato Grosso do Sul a decretar situação de emergência no mês de outubro por conta de estragos causados pela chuva forte.

| G1 / RICARDO FREITAS, G1 MS


A prefeitura de Coxim, no norte do estado, decretou na tarde desta segunda-feira (21) situação de emergência por conta da chuva forte que caiu na cidade no mesmo dia e que causou grandes prejuízos. A assessoria de impressa informou ao G1 que a situação já foi assinada pelo prefeito Aloizio São José e será publicada no próximo Diário Oficial Município.

Segundo a prefeitura, em apenas 1h15 choveu 60,2 mm , o que representa a metade da previsão para todo o mês de outubro. Um dos bairros mais atingidos foi o Santa Maria, na região baixa da cidade. A estimativa do município, é que pelo menos 30 casas tenham sido atingidas pela chuva.

Coxim é a segunda cidade de Mato Grosso do Sul a decretar estado de emergência no mês de outubro. Também nesta segunda-feira (21) a prefeitura de Ribas do Rio Pardo, a 97 km de Campo Grande, decretou situação de emergência por causa da chuva que causou estragos na cidade, na última quinta-feira (17).

Íntegra da nota da prefeitura

A Prefeitura Municipal de Coxim informa que o município sofreu, no início da tarde desta segunda-feira (21 de outubro), uma tempestade muito forte - tecnicamente conhecida como evento climático extremo. Em decorrência dos fatos, o prefeito Aluizio São José irá decretar Situação de Emergência no município.

O Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de MS (CEMTEC) registrou 60,2mm de chuva no município em um período de 1h15 sendo que a previsão de chuva para o mês de outubro é de 123,6mm.

O prefeito de Coxim, Aluizio São José, se reuniu com o coordenador da Defesa Civil de Coxim, Gilberto Portela; o secretário municipal de Obras, Carlos Oliveira Rezende; o secretário municipal de Receita, André Tonsica; o diretor de planejamento urbano de Coxim, engenheiro Reinaldo de Melo; e o gerente de Obras Eliezer Ferreira para definir as ações emergenciais.

"Em todas as regiões da cidade foram registradas enxurradas e alagamentos de grande intensidade e volume. Diversas residências foram afetadas em vários bairros. Foram também afetados os prédios públicos da Prefeitura, do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS, o Ginásio Fernando Fontoura, o Núcleo de Apoio à Saúde da Família e o ESF Senhor Divino", disse o prefeito Aluizio São José.

O asfalto cedeu na avenida Virginia Ferreira, Mato Grosso do Sul e Marcio Lima Nantes, e diversas vias não-pavimentadas sofreram erosões. Não houve registro de famílias desabrigadas, mas três famílias foram desalojadas, tendo sido encaminhadas para casas de familiares.

O prejuízo financeiro causado em prédios e vias públicas está sendo contabilizado por equipe da Prefeitura.

A Prefeitura de Coxim lamenta o prejuízo ocorrido pelo evento natural e se coloca à disposição da população por meio da Defesa Civil em caso de desastres e incidentes mais graves pelo telefone 9 9962 3206.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE