Professora acha R$ 4 mil em envelope e devolve dinheiro de ex-aluna: 'Meu anjo da guarda'

Em Rio Verde (MS), Rosilene encontrou envelope dentro da agência bancária em que, horas antes, Shirley se confundiu ao devolver invólucros vazios no recipiente. Ela deixou para trás dinheiro que sacou para o irmão.

| G1 / JOSé CâMARA, G1 MS


Shirley Rocha da Silva viveu momentos de tensão na terça-feira (1). Pela manhã, ela resolveu passar no banco antes de trabalhar em Rio Verde (MS), cidade a 204km da capital Campo Grande. Sacou R$ 4mil para o irmão, mas se confundiu ao pegar envelopes disponíveis na agência: em vez de devolver papéis vazios, colocou no lugar justamente o que estava com o dinheiro do irmão.

"Eu peguei o dinheiro e coloquei em um envelope. Fui pegar mais dois envelopes para separar o dinheiro do meu irmão. Invés de eu colocar o envelope que sobrou, coloquei o envelope do dinheiro. Ai eu fui embora, trabalhei e nem me toquei que tinha deixado o dinheiro para trás", detalhou Shirley ao G1.

O que a mulher não sabia era que sua ex-professora Rosilene Salazar Fassina acharia o dinheiro e, com um ato de honestidade, devolveria o montante à dona. A profissional da educação também não soube, de princípio, que o dinheiro era de uma das ex-alunas dela.

Como Shirley relembra, naquela manhã saiu do banco e foi ao trabalho sem ter noção de que o dinheiro ficou para trás. Horas depois, ela percebeu o engano. "Me desesperei e liguei para o banco, pedi as imagens da câmera, aí perguntaram o que tinha acontecido".

Antes dela ver a troca, Rosilene, às 8h daquele dia, já tinha pegado o montante e entregado ao segurança da agência para que eles providenciassem o retorno do envelope à dona, até então desconhecida.

"Estava só eu e o guarda no agência, fui até ele e pedi para puxarem nas câmeras. Eu deixei o dinheiro lá, sabia que a pessoa que tinha perdido iria voltar para procurar", contou Rosilene.

No momento em que Shirley ligou para o banco, a gerente já anunciou que alguém tinha encontrado e que este alguém era Rosilene, sua ex-professora. "A dona do dinheiro é minha ex-aluna, ela ligou até no banco e pediu para puxar imagens das câmeras de segurança. Ela tinha perdido o dinheiro, a gerente disse que não precisava das imagens", disse a professora.

"Como a cidade é pequena e todos se conhecem, a mulher do banco falou para eu ficar tranquila, que a Rosilene tinha achado o dinheiro e entregado para alguém na agência", falou Shirley.

"A Rosi não sabia que era eu que tinha perdido o dinheiro. Fui ao banco depois do trabalho, peguei o dinheiro e fui direto na casa da Rosi, agradeci ela muito. Sabe, acho, não tenho certeza, ela é meu anjo da guarda", sorrindo muito, contou Shirley.

Rosilene conta que a intenção dela, desde que viu o dinheiro, era de devolver. "Eu aprendi que nada que a gente encontra na rua é da gente. Se a pessoa perdeu algo, não é meu. Devo encontrar a pessoa e ajudar. Então, desde pequeno meus pais me ensinaram que o que é meu, e o que é dos outros é dos outros".

"Praticar a honestidade vai além, temos que ensinar as pessoas. Se você pegar um troco errado que não é seu, viu que está errado, volta e entrega, isso pode fazer falta. A honestidade em qualquer circunstâncias em primeiro lugar. Isso eu tento passar para os meus dois filhos", finalizou Rosilene.

Veja vídeos de Mato Grosso do Sul: