Ação conjunto traz conscientização no trânsito através do Movimento Maio Amarelo.

O Movimento Maio Amarelo nasceu com proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

| ADAUTO DIS/ DIAS MS


Coordenadoria Municipal de Trânsito, Secretaria Municipal de Educação e Polícia Militar - Fotos Adauto Dias

Ação conjunto entre Coordenadoria Municipal de Trânsito, Secretaria Municipal de Educação, Polícia Militar e sociedade através do Movimento Maio Amarelo, trabalham para um trânsito melhor e mais consciente, alertando para o respeito, as regras e prioridades nas vias públicas de Glória de Dourados.

Para isso, os envolvidos nesta campanha que esta sendo realizada no município, trabalham com blitz educativas,  fixação de placas e cartazes de alerta para evitar o alto índice de acidentes por falta de atenção de alguns condutores, que não respeitam as sinalizações e preferencias de trafegabilidade nas ruas da cidade e rodovias.  

O Movimento Maio Amarelo nasceu com proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. Ela visa trazer mais consciência e harmonia para o transitar de todos, com respeito e responsabilidade, se colocando no lugar do outro, praticando os preceitos de uma sociedade educada e empática.

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Neste período foram três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.

Por isso, a importância da conscientização de todos para que não tenhamos acidentes no trânsito, poupando vidas e o sofrimento de famílias com pessoas que herdaram sequelas devido à irresponsabilidade de alguém no trânsito.