Em Glória de Dourados, homem agride ex-esposa e ameaça de morte

Segundo a vítima, o autor permaneceu dentro da residência por mais ou menos 4 horas, a impedindo de sair, para que ela não registrasse Boletim de Ocorrência

| FáTIMA NEWS/REGIãO ONLINE


A vítima já tem medida protetiva em decorrência de outra ocorrência na mesma naturezaImagem Ilustrativa

A vítima informou a autoridade policial que vem sofrendo ameaças de morte por parte do seu ex marido Sr. M e, segundo ela, o casal tem um filho em comum, e combinar verbalmente que nos sinais de semana, o autor viria até a casa da vítima pegar a criança, mas não adentraria a casa, que o filho seria entregue no portão.

Porém, o autor não está respeitando o combinado, e entra na residência sem permissão, cada vez que vai buscar a criança. No dia 28 de setembro de 2019, o Sr. M. for buscar o filho, entrou na casa da vítima e agrediu com socos e pontapés, e tentou a enforcar. A comunicar ficou machucada, porém não procurou socorro médico e nem registrou boletim de ocorrência.

Neste domingo (06), a Comunicante relata que novamente foi agredida tanto verbalmente como fisicamente pelo ex marido. O autor chutou a porta da cozinha, que é bastante frágil, e já dentro da casa, na sala da residência, passou a agredir a comunicante, a enforcando e batendo sua cabeça contra a parede.

Segundo a vítima, o autor permaneceu dentro da residência por mais ou menos 4 horas, a impedindo de sair, para que ela não registrasse Boletim de Ocorrência, além de impedir que ela comunicasse o fato através do telefone, pois o mesmo quebrou o aparelho celular da comunicante.

Ao sair da residência, o autor tornou ameaçar de morte a vítima, dizendo que se ela registrasse Boletim de Ocorrência, ele a mataria. Por medo, a comunicante não registrou queixa logo em seguida aos fatos. A vítima já tem medida protetiva em decorrência de outra ocorrência na mesma natureza, porém a referida medida já venceu, e registra essa ocorrência, pois requer nova medida protetiva.

A comunicante apresentou hematoma no braço, que, segundo ela, foi decorrente das agressões sofridas, e foi orientada a ir no hospital para fazer corpo de delito. O autor também se lesionou, utilizando uma pinça de metal nos braços, e nas costas se lesionou com uma corrente usada para cadear o portão, na intenção de incriminar a vítima, caso ela se registrasse ocorrência.