Governo vai investir R$ 56,6 milhões em plano contra incêndios florestais

Além de treinamentos para bombeiros, serão comprados veículos e equipamentos

| CLAYTON NEVES / CAMPO GRANDE NEWS


Queimadas próximas ao Rio Taquari castigou área do Pantanal de Mato Grosso do Sul em 2020. (Foto: Marcos Maluf)

Após os severos incêndios que consumiram parte do Pantanal no ano passado, o Governo de Mato Grosso do Sul anunciou que vai investir R$ 56,6 milhões em um plano estadual de combate a incêndios florestais. Além de treinamentos para bombeiros, serão comprados veículos e equipamentos, incluindo um avião Air Tractor, modelo norte-americano para combate de alta precisão a incêndios florestais.

“Tivemos um ano atípico nas áreas da saúde e climáticas, principalmente, e o nosso governo conseguiu enfrentar grandes desafios, como a questão dos incêndios florestais, onde criamos uma força-tarefa com o apoio de alguns estados e do governo federal', afirmou o governador. “Agora, damos um passo à frente com a estruturação operacional da área de segurança para ganharmos mais eficiência no enfrentamento de situações extremas.'

Com foco na redução de danos ambientais e proteção de comunidades ribeirinhas, o plano desenvolvido  pela Semagro (secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, produção e Agricultura Familiar) e Sejusp (secretaria de Justiça e Segurança Pública) antecipa estratégias e intensifica ações de prevenção e controle. Também cria estrutura necessária para combater focos de calor em uma dimensão sem controle

O plano autorizado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prevê investimento para estrutura permanente que custará R$ 56.629.750,39, em 2021. Do total, R$ 48,8 milhões serão destinados à compra de 13 auto tanques, 12 auto bombas tanque, 37 viaturas (caminhonetes), 2 auto transporte de tropa, 7 unidades de resgate, 9 lanchas, caminhão-tanque de combustível e o avião Air Tractor.

O restante, R$ 7,1 milhões serão aplicados na compra de 22 kits pick-up, 30 moto bombas, mangueiras, 200 mochilas costais, dez drones, 17 rádios portáteis, cinco computadores, 300 abafadores, 100 pinga-fogo de alumínio, 150 pás coração, 100 foices, 200 gorgui classic e 200 facões). Também será construído um centro de apoio no 3º Grupamento do Corpo de Bombeiros, em Corumbá, com alojamento e refeitório, ao custo de R$ 658 mil.