Operação contra o tráfico internacional de drogas cumpre mandados em duas cidades de MS

| DOURADOSNEWS / ADRIANO MORETTO


Armas foram apreendidas em Campo Grande na operação Areia Branca desencadeada pela PF - Crédito: Divulgação/PF

Operação Areia Branca desencadeada na manhã desta quarta-feira (2/12) cumpre mandados de prisão preventiva e busca e apreensão em Mato Grosso do Sul e no Espírito Santo. O intuito é desarticular organização criminosa voltada ao tráfico internacional de entorpecentes e lavagem de dinheiro. 

A ação é comandada pela Polícia Federal. No Estado, os alvos estão nas cidades de Corumbá e Campo Grande, enquanto na outra unidade da federação, nos municípios de Vitória, Serra e Itapemirim. 

São cinco prisões preventivas e 19 busca e apreensão expedidos pela 5ª Vara Federal da Capital, além do sequestro de mais de R$ 11 milhões em bens móveis e imóveis da quadrilha. 

Em Campo Grande os agentes encontraram armas até o momento e outros R$ 38 mil apreendidos em Vitória.

Investigações

De acordo com a PF, as investigações começaram em 2018 após agentes de Corumbá receberem informações sobre da atuação de um traficante internacional, listado à época como um dos seis mais procurados do país, que comandava o envio mensal de aproximadamente 3 toneladas de cocaína da Bolívia, onde estava escondido, ao Brasil. 

Durante os trabalhos, ele e a esposa – outra foragida da Justiça – foram presos. 

A droga encaminhada através do esquema chegava em terras brasileiras através de aeronaves de pequeno porte e, posteriormente, transportada em caminhões que seguiam para cidades do interior do país. 

Já as cargas destinadas à Europa eram embarcadas ilegalmente em portos brasileiros dentro de navios de carga, segundo aponta a PF.

Areia Branca

O nome da operação faz referência a um areeiro em Corumbá, de propriedade da organização criminosa, que servia de fachada, entre outras empresas, para a lavagem de ativos decorrentes do tráfico internacional de drogas.