Agora reabilitados, mais de 100 aves e outros animais voltam à natureza

Alguns animais eram filhotes, vítima dos traficantes, outros foram entregues voluntariamente por moradores.

| MIRIAN MACHADO / CAMPO GRANDE NEWS


Aves durante soltura em mata (Foto: Diogo Borges/Imasul)

Após passarem por reabilitação no CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), órgão ligado ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), mais de 100 animais entre mamíferos e aves voltaram ao seu habitat normal nesta quinta-feira (26).

Além de 77 barulhentos periquitos, corujas, gaviões, socó, curicaca, cotia, lobinho e gambá passam agora a viver nas matas de uma fazenda em Miranda, cadastrada pelo Imasul para receber animais reabilitados.

“Esses animais chegaram no CRAS de várias formas. Alguns eram filhotes, vítima dos traficantes; entregues voluntariamente por moradores de Campo Grande e diversas cidades do interior. Uns jovens ainda, outros adultos', relata o médico veterinário Diogo Borges, que acompanhou a soltura com a ajuda do biólogo Allysson Favero, ambos do Imasul.

A soltura de animais reabilitados é feita quase toda a semana. Dependendo do animal, alguns são levados ao Pantanal ou para a região de Bonito, mas há outras propriedades do CRAS cadastradas para receber esses animais. “Pelo menos uma vez ao mês fazemos solturas em maior quantidade e em regiões mais distantes', explica a coordenadora do CRAS, Aline Duarte.