Ranking do COTÃO: deputados de MS gastam de R$ 17 mil a R$ 226 mil

Alguns economizaram muito e deram bom exemplo enquanto outros mantiveram gastos, mesmo na pandemia e com sessões remotas

| TOP MíDIA NEWS/VINíCIUS SQUINELO


Pódio dos mais gastadores do Estado - Crédito: André de Abreu/Wesley Ortiz-TopMídiaNews/Pixabay/Marcelo Camargo/Marcello Casal- Agência Brasil

De 17 mil reais a 226 mil reais. Essa é a diferença entre o mais gastador e o mão de vaca entre os deputados federais por Mato Grosso do Sul. O TopMídiaNews fez o balanço, parlamentar por parlamentar.

A variação de gasto leva em conta a cota parlamentar nestes sete primeiros meses do ano. A pandemia e sessões remotas não motivaram a diminuição do uso por parte dos deputados. O campeão do ranking foi o deputado Dagoberto Nogueira (PDT) que usou o valor de R$ 226.698,45, seguido pelo vice-campeão Loester Trutis (PSL) com o valor de R$ R$ 221.017,06 e em terceiro lugar está Vander Loubet (PT) com o montante de R$ 163.526,61. 

A diferença entre primeiro e o segundo colocado é de apenas R$ 5.681,00. E entre o segundo e o terceiro a diferença chega a R$ 57.491,00. Ou seja, mesmo que o petista Vander Loubet esteja em terceiro lugar, à diferença de gastos entre os dois primeiros é grande.

Voltando ao Ranking retirado em consulta ao Portal da Transparência da Câmara, em quarto lugar está deputado Beto Pereira com valor de R$ 159.673,49, seguido pela colega de partido Bia Cavassa, que gastou R$ 92.906,86.

EXEMPLOS

Os últimos da lista são Luiz Ovando (PSL), que gastou R$ 78.460,37, Rose Modesto com o valor de R$ 77.305,69; E o campeão de bom exemplo e economia foi o deputado Fábio Trad (PSD) que usou apenas R$ 17.783,07 dos cofres públicos. 

Você mesmo pode fazer a consulta detalhada clicando aqui.