Baleado na perna, jovem era suspeito de tentativa de roubo no Rita Vieira

Caso ocorreu na tarde de ontem (26) no bairro Tiradentes, em Campo Grande

| KEROLYN ARAúJO / CAMPO GRANDE NEWS


Jovem foi baleado na perna durante abordagem no bairro Tiradentes. (Foto: Paulo Francis)

Baleado na perna durante abordagem policial no final da tarde desta sexta-feira (26) no bairro Tiradentes, em Campo Grande, jovem de 21 anos, era suspeito de tentativa de roubo a residência momentos antes Rita Vieira. Ele já tem diversas passagens pela polícia.

Segundo informações do boletim de ocorrência, um homem acionou a Polícia Militar no final da tarde, informando que teve a casa invadida por três bandidos. Eles pediram dinheiro e joias.

O dono da casa conseguiu se desvencilhar do trio e correu para o banheiro. Ele se trancou no local e acionou a Polícia Militar, mas quando a equipe chegou os bandidos já tinham deixado o imóvel. A vítima repassou aos militares as características dos autores.

Durante rondas no bairro Tiradentes, a equipe da Polícia Militar flagrou três jovens na Rua do Pandeiro com Tuba. Ainda conforme o boletim de ocorrência, cada um fugiu para um lado.

Igor foi abordado por um policial da Rua das Cordas, mas tentou resistir. Ele acabou baleado na perna após luta com o militar.

O rapaz foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado para a Santa Casa. Igor já tem passagens pela polícia por furto, posse de arma, tráfico de drogas e violação de domicílio.

À polícia, a vítima do Rita Vieira disse que acredita que o baleado seja o autor da tentativa de roubo.

Outro lado - Jovem, de 23 anos, procurou a delegacia na noite de ontem para denunciar abuso de autoridade durante a abordagem. Segundo a mulher, ela e mais três amigos estavam no cruzamento quando foram cercados pelos militares.

De acordo com o registro policial, os militares mandaram os amigos correrem. Depois, um deles atirou contra a perna de Igor. A jovem foi empurrada contra o muro e enforcada por outro militar após filmar a ação.

Rapaz que ligou para o Campo Grande News e se identificou como Eduardo Nogueira, azulejista, de 20 anos, reclama que este tipo de abordagem violenta é frequente. 'A polícia acha que aqui todo mundo é traficante. Tem boca de fumo sim, mas tem mais gente de bem', relatou.