Santos não paga dívida que prevê nova proibição de contratações; clube aguarda confirmação da Fifa

Peixe tinha 45 dias para pagar ao Club Brugge pelo empréstimo do zagueiro

| GLOBOESPORTE.COM / BRUNO GIUFRIDA


O Santos não cumpriu o prazo de 45 dias determinado pela Fifa para pagar 262,5 mil euros (pouco mais de R$ 1,6 milhão na cotação atual) ao Club Brugge, da Bélgica, pelo empréstimo do zagueiro Luan Peres.

O valor original era de 250 mil euros (R$ 1,5 milhão), mas foi acrescido de juros de 5%.

A decisão da Fifa, do dia 6 de maio, proíbe o Santos de registrar novos jogadores – segundo o clube, a punição só passa a valer quando chega um despacho da entidade confirmando a decisão.

O Peixe, de qualquer forma, já estava impossibilitado de contratar por causa de dívida com o Hamburgo, da Alemanha, pela contratação do zagueiro Cléber Reis.

A decisão da Fifa diz: "No caso de o valor devido, acrescido de juros nos termos dos pontos 2. e 3. não ser pago pelo reclamado (o Santos) no prazo de 45 dias a partir da notificação pelo reclamante dos dados bancários (...), o demandado (o Santos) será banido de registrar novos jogadores, nacional ou internacionalmente, até pagar ou pela duração máxima de três meses inteiros".

A situação é vista com preocupação dentro do Santos. Sem condições financeiras de quitar as dívidas, o Peixe busca alternativas, mas se vê pressionado pela Fifa por acumular punições e outros processos por contratação de jogadores.

Mais notícias sobre o Santos: + Veja como foi o segundo dia de treinos do Santos no CT + 11 meses e só 83 minutos jogados: o curioso caso de Lucas Venuto + Veja o balanço do Santos na paralisação do futebol

Em abril, o presidente José Carlos Peres disse que havia acertado com o Hamburgo, da Alemanha, o pagamento de cerca de R$ 15 milhões pela contratação de Cléber Reis. O acordo, porém, não foi colocado em prática, e o Santos continuou impossibilitado de contratar.

– Acertamos com eles, vamos pagar os 2,5 milhões (de euros). Sobre multa e juros, vamos emprestar jogadores que não estamos utilizando – disse Peres à Rádio Transamérica.

Agora, as punições pelas contratações de Cléber Reis e Luan Peres estão acumuladas e impossibilitam o Santos de registrar qualquer jogador. O Peixe, enquanto isso, registrou déficit de R$ 19 milhões no primeiro trimestre de 2020 e não vê luz no fim do túnel para quitar as dívidas.

De acordo com a determinação da Fifa, o Peixe tem três meses, após os 45 dias, para pagar a dívida por Luan Peres. Depois, o caso pode ir parar no CAS e se tornar uma punição ainda maior, como perda de pontos.

SEJA SÓCIO REI AGORA!