Marcelo Moreno relata pânico com coronavírus na China: "Vi gente caindo do nada"

Hoje no Cruzeiro, atacante reforça a importância do isolamento social

| GLOBOESPORTE.COM / SPORTV.COM


Atacante do Cruzeiro, Marcelo Moreno morava na China quando o surto do coronavírus começou, já que defendeu o Shijiazhuang Ever Bright até o fim do ano passado. Convidado para participar do "Bem, Amigos" nesta segunda-feira, o jogador boliviano relata os momentos de pânico vividos em solo chinês e reforça a necessidade do isolamento social.

- Eu estive na China. Tenho amigos que passaram por tudo desde o início, que me contaram coisas... Eu vivenciei algumas coisas tristes e meus amigos também. Vi gente com o vírus caindo do nada, e isso foi crescendo a cada dia, semana. Era muito difícil de acreditar no que aconteceu. Acho que eles tomaram a decisão da quarentena no momento certo. Tanto que estão tendo os resultados agora. Não há mais transmissão local na China. E acaba sendo um exemplo para o mundo, mostra como acatar as ordens do governo é importante - disse ele.

+ Galvão Bueno volta a pedir o adiamento das Olimpíadas

Maurício Noriega, presenta no estúdio, quis saber de Marcelo Moreno as notícias da Bolívia.

"É um momento muito crítico para a Bolívia. Minha família mora em Santa Cruz de la Sierra. É triste. A gente tem que se unir neste momento. Lá, a quarentena é um pouco mais rígida que no Brasil. Não se pode nem circular de carro. Quem sai leva multa e pode até ser detido e passar uma noite na delegacia. Mas é necessário para eles se cuidarem. É um momento para a gente se unir e lá está tendo união", conclui ele.

Assista à entrevista completa: