Criadas as primeiras máquinas vivas

| CAMPO GRANDE NEWS / MáRIO SéRGIO LORENZETTO


Certamente você não confunde um ser vivo com uma máquina. Pois saiba que esse conhecimento já não vale nada a partir de hoje. Quatro cientistas norte-americanos acabam de criar o primeiro 'biobots', robôs vivos, feitos com células animais. A fronteira da ciência alargou-se enormemente.

Serão, inicialmente, utilizadas em aplicações médicas.

O Departamento de Defesa dos EUA financiou essa pesquisa, levando a indagações de como serão utilizados esses do robôs-vivos. Todavia, esse órgão governamental vem afirmando que só serão, inicialmente, utilizados em aplicações medicinais. Detecção de tumores, eliminação de placas de gordura em vasos sanguíneos e a distribuição inteligente de medicamentos dentro do corpo serão as primeiras a ser testadas.

Rãs africanas.

Os quatro cientistas - dois biólogos e dois especialistas em robótica- usaram as células do coração e da pele de uma espécie de rã da África para os primeiros testes. Durante meses estiveram trabalhando com um supercomputador para simular milhares de agregados celulares, de diferentes formas, e, assim, predizer cada comportamento desses conjuntos celulares. O resultado é uma máquina biológica de meio milímetro, com poucas centenas de células. O sensacional é que essas células movem-se de acordo com as direções determinadas pelos cientistas.

Qual será o direito dos biobots?

As primeiras indagações já estão sendo feitas. Quais serão os direitos dessa máquinas-vivas? Imaginem que os norte-americanos criem biobots para matar seus inimigos. Eles poderão ser julgados? Não são máquinas e nem seres vivos....