Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
11 de Setembro de 2018 às 17h40min
Placas padrão Mercosul já estão valendo no Brasil
O lançamento é nesta terça-feira (11) no Rio de Janeiro, o primeiro estado no país a utilizar o novo formato, que já está em vigor na Argentina e Uruguai.
Gazeta do Povo

        Foto: Divulgação

Depois de adiadas algumas vezes, a implantação das placas padrão Mercosul no Brasil finalmente vai acontecer. O lançamento é nesta terça-feira (11) no Rio de Janeiro, o primeiro estado no país a utilizar o novo formato, que já está em vigor na Argentina e Uruguai.

A confirmação ocorreu por meio de um comunicado oficial do Ministério das Cidades, que decidiu antecipar a data de 1.º de dezembro, até então prevista para iniciar no Brasil.  O governo só não anunciou quando os demais estados passarão a adotar a novidade.

O valor da nova placa será o mesmo do modelo antigo, pelo menos no Rio de Janeiro: R$ 219,35.

Já o processo de fabricação será unificado entre as empresas a fim de evitar fraudes. De acordo com a Resolução 729/ 2018 do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a placa oferecerá maior segurança e identificação automática dos veículos por meio de QR Code e chip, com número de ID único.

Ou seja, constará desde a identificação do fornecedor da chapa até o número, data e ano e modelo de fabricação do carro. Desta forma, a polícia saberá imediatamente se o veículo foi clonado ou não.

Além dos modelos zero quilômetro, receberão a placa Mercosul os que realizarem transferências de propriedade, de domicílio e alteração de categoria, e também aqueles que desejarem por vontade própria.

Como será o sistema unificado de identificação:

Troca

O modelo será adotado a partir de 11 de setembro de 2018, por ora, no Rio de Janeiro. Ainda não está definido quando os demais estados vão aderir à novidade.

Ela será obrigatória em modelos zero km; veículos transferidos de município ou de propriedade e também de categoria; e quando houver a substituição das placas por algum motivo.

Quem tem carro já emplacado, a substituição é opcional, não havendo a obrigatoriedade.

Letras e números

Em vez de 3 letras e 4 números, como é hoje, as novas placas terão 4 letras e 3 números, e poderão estar embaralhados, assim como na Europa. No caso das cidades que tenham rodízio de placa na semana, o último caractere deverá ser um número para não atrapalhar o funcionamento do sistema.

Cor

A cor do fundo das placas será branca. O que varia, é a cor da fonte. Veículos de passeio: preto. Veículos comerciais: vermelha. Carros oficiais: azul e verde (em teste). Diplomáticos: dourado. Colecionador: prata.

Localidade

O nome do país estará na parte superior da patente, sobre uma barra azul. Nome da cidade e do estado estará na lateral direita, acompanhados dos respectivos brasões.

Tamanho

A placa terá as mesmas medidas das já utilizadas no Brasil (40 cm de comprimento por 13 cm de largura).

Falsificação

Marcas d’água com o nome do país e do Mercosul estarão grafadas na diagonal ao longo das placas.

Também será acrescentada uma tira holográfica à esquerda (similar às usadas nas notas de R$ 50 e R$ 100). O objetivo é dificultar falsificações.

QR Code e chip

Outro sistema de segurança que dificultará as fraudes é a inclusão do QR Code e do chip. Ambos combaterão o roubo e a clonagem e trarão detalhes como nome do proprietário, modelo do veículo, ano de fabricação e número do chassis.

O QR Code, por exemplo, poderá ser lido rapidamente via smartphone, enquanto o chip ajudará na fiscalização de autoridades policiais.

O chip também proporcionará acesso aos sistemas de portões e cancelas, permitindo a liberação automática em pedágios e estacionamentos.

Compartilhamento

Um novo sistema de compartilhamento de dados com informações como o nome do proprietário do veículo, número da placa, marca, modelo, tipo de carroceria, número de chassi, ano de fabricação e histórico de roubo e furto também será colocado em funcionamento junto com as novas placas.

Fim do lacre

Com as novas tecnologias para evitar falsificações, as novas placas não usarão mais lacres. Segundo o Denatran, no modelo atual é comum o lacre se romper e o proprietário precisava repor o dispositivo para não ser multado. O custo médio do lacre é de R$ 25.


 
Notícias Recentes
Grupo preso com dinheiro falso tem preventiva decretada
Trabalhador morre esmagado por contêiner durante manobra em pátio da JBS
Polícia Federal faz operação contra fraude no seguro-desemprego
Perseguição e troca de tiros com a polícia acaba com bandido morto
Com calcinha recheada de dinheiro falso, mulher é presa quando aplicava golpe
IVINHEMA: Homem morre enroscado no cardam de caminhão
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet