Untitled Document
 
 
E-mail: adautodias@msn.com
 
 
 
13 de Maio de 2019 às 09h57min
Atendido pela Educação Especial da SED, estudante da Rede Estadual de Ensino é aprovado em curso de Biomedicina
Deficiente auditivo com implante coclear, o jovem de 17 anos concluiu o Ensino Médio na REE, ainda em 2018, e ingressou na universidade por meio da nota do Enem.
Secom / MS

Campo Grande (MS) – Às portas da vida adulta, os desafios para a conclusão do Ensino médio e ingresso na universidade são muitos. A determinação dos estudantes, o apoio dos familiares e o engajamento dos profissionais envolvidos nesse processo são fatores determinantes para o sucesso do adolescente e, quando esse contexto se soma à uma deficiência relacionada à audiocomunicação, as conquistas se tornam ainda maiores.

A trajetória de Douglas Vieira Zerial, de 17 anos, até a conclusão dos estudos não foi simples. Deficiente auditivo com implante coclear, o jovem concluiu os estudos na Escola Estadual Profª. Flavina Maria da Silva, localizada no Jardim Botafogo, em Campo Grande, e conseguiu ir além: com o ingresso na faculdade ele segue em busca de novas conquistas, agora na na vida acadêmica. Com a nota obtida no Enem, ele conquistou a vaga para o curso de Biomedicina em uma instituição de ensino superior da Capital.

Para atingir essa importante marca, Douglas contou com a ajuda do Centro Estadual de Atendimento ao Deficiente da Audiocomunicação (Ceada), vinculado à Coordenadoria de Políticas para Educação Especial (Copesp), responsável pelo atendimento Educacional Especializado (AEE) em Língua Portuguesa, para estudantes deficientes auditivos da Rede Estadual de Ensino (REE). Somente em 2018, o Centro atendeu 42 estudantes com deficiência auditiva, com atividades que envolvem leitura, interpretação e também a produção textual. “No começo, tinha grande dificuldade nas matérias de Língua Portuguesa e Redação, então me encaminharam para o atendimento especializado no Ceada. (…) Fui bem recebido pela coordenação e pela professora, que me ajudaram no período de permanência no Centro”, disse o estudante.

De acordo com dados de 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva. O número representa pouco mais de 5,1% da população do País. Desse total, quase 1 milhão são crianças e jovens até 19 anos.

Para a gerente pedagógica do Ceada, Rosângela da Costa Pereira Mariano, o resultado é uma amostra do sucesso no trabalho realizado durante o período que o estudante foi atendido pelo Centro. “A equipe do Ceada comemorou, e muito, o resultado do Douglas. Durante pouco mais de um ano, ele frequentou o Atendimento Educacional Especializado, no período de agosto de 2017 até dezembro de 2018, e o testemunho dele é uma prova de que esse atendimento foi primordial para o bom desempenho”, disse.

Com o curso já em andamento desde início de 2019, o estudante votou agradecer pelo atendimento recebido no Centro. “Muito obrigado a todos que acreditaram que eu iria realizar o meu sonho de cursar a faculdade. A ajuda foi de grande valia para minha formação e só tenho gratidão pelas professoras, equipe em geral e todos que fazem parte do Ceada”, concluiu Douglas.

O Centro Estadual de Atendimento ao Deficiente da Audiocomunicação (Ceada) fica na rua Antônio da Silva Vendas, 159 – Jardim Bela Vista – Campo Grande (MS), e atende os estudantes da Rede Estadual de Ensino de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h30.

Em 2018, 42 estudantes com deficiência auditiva foram atendidos pelo Ceada

 


 
Notícias Recentes
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
Enem já tem 5 milhões de inscritos
Atendido pela Educação Especial da SED, estudante da Rede Estadual de Ensino é aprovado em curso de Biomedicina
Governo Federal detalha regras do ensino domiciliar
Aluna da rede estadual de MS ganha três premiações em feira nacional
Participantes da lista de espera do ProUni devem comprovar informações
   
 

2006 - 2012 © - Glória News - Todos os direitos reservados.
As notícias veiculadas nos blogs, colunas e artigos são de inteira responsabilidade dos autores.
Desenvolvido por: Ribero Design - tecnologia&internet